Plano De Marketing: Uma Estratégia Ou Um Cronograma De Ações?

Por onne

São raras vezes surgem dúvidas quando falamos de plano de marketing e sobre o que este realmente é.
Em pleno seculo XXI, ainda há empresários e organizações que definem plano de marketing como um conjunto de ações, por norma de comunicação, a que associam um cronograma e afetam os recursos.

Temos de uma vez por todas, perceber a real importância do plano de marketing.

As organizações e os seus empresários devem perceber a real importância do plano de marketing. Se percebermos que o marketing é uma filosofia de gestão, conseguimos entender que o plano é a definição estratégica e objetiva da organização, que somente com as estratégias e táticas bem operacionalizadas nos permitem atingir os nossos principais objetivos.

O plano de marketing, que para uns é somente um pobre plano de ação, para quem trabalha esta filosofia é muito mais. Passa por diagnosticar a própria organização e perceber o seu atual estado e a forma como se encontra no próprio mercado de atuação. Depois de bem analisada a organização e a sua envolvente, estamos capazes de definir de forma precisa os nossos objetivos, sejam eles estratégicos ou operacionais.

Os objetivos devem ser realistas e ajustados à realidade da organização. Podem e devem compreender mais do que comunicação e resultados ou efeitos provenientes das ações contempladas nesta variável do mix.
Devemos definir objetivos claros, quantitativos e qualitativos para todo o período para o qual desenvolvemos o plano. Só com estes objetivos bem definidos, conseguimos medir o impacto da estratégia que levamos a cabo.

A necessidade que nos leva a desenvolver um plano de marketing pode ser muito variada. Podemos querer lançar ou alterar bens ou serviços, aumentar a notoriedade espontânea ou assistida da nossa empresa, marca ou produto, aumentar o volume de negócios ou a rentabilidade, ou até mesmo conquistar mais clientes.
Embora existam diversas visões teóricas sobre a estrutura ideal para o plano de marketing, esta deverá seguir algo próximo de:

·      Sumário Executivo
·      Diagnóstico da situação atual
·      Análise estratégica
·      Objetivos
·      Estratégicas de marketing
·      Plano de ação
·      Orçamento de marketing

Não devemos nunca esquecer que um plano de marketing deve ser desenvolvido e operacionalizado de acordo com a situação atual da organização. Poderá assim variar entre os 6 meses e os 5 anos.

Assim, o plano de ação, embora sendo um dos principais pontos do plano de marketing, não o substitui, como comecei por dizer. Embora ainda existam muitas empresas que só se dediquem ao desenvolvimento deste documento, mesmo que de forma deficitária, ele não resume em si todo o plano de marketing e toda a importância que tem para a organização.
As organizações que o fazem devem lembrar-se que podem estar a cometer erros fatais, pois condicionam a falta de adequação das ações às reais necessidades da organização.

Tão importante é definir boas ações, como ajustá-las ao que são os recursos da organização.

Por fim, devemos ter presente que o plano de marketing não é nem deve ser estanque. Se anteriormente a preocupação era também a de ter um plano de contingência de ações alternativas, hoje o nosso plano B deve ser o foco no mercado e a atenção às mudanças que ocorrem diariamente, o reflexo do mercado evolutivo onde atuamos.