A Importância Da Viabilidade Económica Num Negócio Em Franchising

Por onne
O desenvolvimento de um conceito de negócio para expansão em sistema de franchising deve ter por base a sua rentabilidade e a solidez da sua ou das suas unidades próprias. O projeto de franchising tem obrigatoriamente de possuir uma análise económica e financeira, bem como o plano de expansão a realizar, obviamente com os respetivos custos e proveitos associados.O estudo de viabilidade económica e financeira deverá funcionar como parte do plano de negócios, cuja viabilidade será determinante para a criação do projeto de franchising. Contudo, para além da viabilidade que o conceito de negócio possa ter, outras variáveis inerentes ao negócio e à replicação do conceito para rede devem ser consideradas antes da formatação do franchising.

Desta forma, é essencial o desenvolvimento de uma correta análise de franquiabilidade, que resultará na viabilidade do próprio formato de negócio, bem como determinar em detalhe as características que vão compor o conceito, as condições que farão com o negócio se desenrole corretamente, bem como todas as particularidades do modelo.

Se, eventualmente, o resultado desta análise for de que não é conveniente prosseguir com a formatação e o desenvolvimento do modelo de franchising e respetivo desenvolvimento documental, será preferível não evoluir e suspender qualquer investimento daí resultante.
Sendo assim, temos de ponderar a situação atual do negócio, a sua evolução do conceito, o perfil dos clientes atuais e desenvolver uma correta análise swot. É igualmente importante perceber os fatores-chave do franchising, ou seja, definir o perfil do parceiro franchisado, aquilo que lhes vamos passar, bem como a formação a que terá acesso, e os fatores que utilizaremos para fidelizar o parceiro.
Não devemos esquecer que a formação é dos pontos de maior importância para aquilo que será a performance do nosso franchisado.
O aspetos operacionais, como o acompanhamento e o apoio ao franchisado, devem também ser alvo de estudo e análise.

Assim sendo, e no que diz respeito à análise económica e financeira, deverá obviamente ser analisada pelo ponto de vista do franchisador, como do franchisado. Não deve deixar de incluir o valor referente aos direitos de entrada, todas as rubricas do investimento, os royalties e a taxa de publicidade. Só desta forma teremos acesso ao real potencial do conceito e à viabilidade que os futuros parceiros poderão alcançar.