Artem Nych é o vencedor do Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela

Por onne
Artem Nych, da Equipa Profissional de Ciclismo Glassdrive / Q8 / Anicolor, sagrou-se hoje o vencedor da 5.ª edição do Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, após terminar a última etapa em 2.º lugar. A estrutura de Águeda dominou no desfecho da prova, ao conquistar a Camisola Amarela através de Artem Nych, a liderança da Montanha com Frederico Figueiredo e a Juventude, por Duarte Domingues, que vestiu a Camisola Branca desde o início da prova. James Whelan foi outro dos protagonistas do dia, ao destacar-se nas fugas e ao fazer uma subida soberba até à Torre, isolado e sem dar margem aos adversários.

A última etapa ligou hoje o Fundão à Guarda, numa viagem dura de 183,7 km, marcada pela chuva e um percurso com muitas subidas, a mais exigente até à Torre. As movimentações sucederam-se e começaram logo nos quilómetros iniciais. Foram vários os corredores que estiveram na frente da corrida, sobretudo na sequência das contagens de montanha da Torre, Penhas Douradas e Guarda. James Whelan surpreendeu tudo e todos quando atacou no início da primeira subida, conseguindo isolar-se e passar o Prémio de Montanha de 1.ª Categoria da Torre com 02m25s de vantagem para o pelotão.

Mas foi já dentro da Guarda e a menos de 10 km da meta que tudo se decidiria. Juntou-se na frente um grupo com 10 corredores e rapidamente se percebeu que daqui sairia o vencedor da quinta edição desta competição internacional.

Artem Nych, que foi estando na frente ao longo de toda a corrida, isolou-se com Abel Balderstone (Caja Rural-Seguros RGA). No grupo perseguidor seguiam os principais interessados à Geral, mas permitiram que a dupla chegasse à vitória, com o corredor da formação espanhola a chegar 3 minutos antes de Artem Nych.

O corredor da Glassdrive / Q8 / Anicolor seria o 2.º classificado da tirada. Contudo, os 4 segundos que tinha de diferença para o líder da Geral à partida chegaram para vencer o prémio. Juntaram-se no pódio Frederico Figueiredo, Rei dos Trepadores e Duarte Domingues, o melhor jovem da prova.
Artem Nych estava comovido e emocionado: “É a minha primeira vitória como profissional na Europa, depois de ter sido campeão nacional de fundo da Rússia em 2021. Os meus companheiros ajudaram-me muito e quando fiquei sozinho com o adversário apenas tinha de controlar a situação, em virtude de estar em vantagem na Geral. Estou muito feliz com esta vitória. Aproveito para dizer que fui muito bem recebido em Portugal e estou muito bem impressionado com a forma como os portugueses e as pessoas do ciclismo me têm tratado. A todos deixo um grande obrigado”, referiu o corredor russo de 28 anos.

“Foi um dia incrível, esta vitória foi incrível, foi um trabalho de todo o grupo, com Fábio Costa, Rafael Reis, Luís Mendonça, Duarte Domingues, uma subida incrível à Torre por James Whelan e no final o remate de tudo por um grande trabalho de Frederico Figueiredo, com Artem a vencer de forma categórica o prémio, que mereceu. Dedicamos esta vitória a todos os nossos patrocinadores, parceiros e adeptos. Trata-se de um prémio internacional, bastante importante para a nossa equipa, um marco no palmarés e toda a estrutura está de parabéns”, disse Rúben Pereira, diretor desportivo da Glassdrive / Q8 / Anicolor.